História

O Início

Uma igreja quase centenária. Um legado de fé! Estas são algumas palavras que podemos creditar à Primeira Igreja Batista em Aracruz (PIBARA). Não se tem muitas informações sobre o início dessa história, pois naquela época tudo era muito difícil. O evangelho estava sendo desbravado por pioneiros corajosos em solo capixaba. A Primeira Igreja Batista em Aracruz foi organizada pela Igreja Batista em Córrego D’Água no dia 09/10/1920, conforme registro em atas.

Nos anos de 1919, início dos trabalhos em Sauassú, até 1931 ela ainda não possuía um pastor em definitivo e foi assistida pelos seguintes pioneiros do trabalho batista no nosso Estado, que, conforme os mesmos registros se alternaram no cuidado do rebanho em Aracruz, antiga Sauassú: Pr. Fernando Viana Drumond; Diácono e evangelista José Gonçalves de Aguiar; Pr. Almir Gonçalves,

 

pai do irmão Almir Gonçalves Júnior; Pr. Carlos Elof Svensson; Manoel Balbino Lannes e Philogomiro Lannes, filho de Manoel Balbino Lannes.

Após este período, começando em 1931, Deus nos abençoou com os seguintes pastores que nos ajudaram como obreiros titulares e outros como interinos, assim como os pioneiros, aos quais, através deste singelo registro, expressamos nosso reconhecimento e gratidão pelo esforço e trabalho árduo na plantação da semente do evangelho em nossa cidade, bem como pela continuidade do trabalho batista em Aracruz.

 

Pioneiros: De 1919 a 16/10/31  (3 anos + ou -)

1º Pastor: Carlos Elof Svensson – 16/10/31 a 20/08/33

 

(1 ano/10 meses)

2º Pastor: João Vieira Nunes – 15/05/42 a 19/11/43

 

(1 ano/6 meses)

3º Pastor: Benedito Moreira – 19/11/43 a 26/11/45

 

(2 anos)

4º Pastor: Carlos Elof Svensson – 26/10/47 a _/_/1948

 

(1 ano)

5º Pastor: Anadir Rodrigues de Souza – 19/06/49 a _/_/1950

 

(1 ano)

6º Pastor: Paulo Maia – 20/08/50 a 11/08/57

 

(6 anos/11meses)

7º Pastor: Ismael Ferreira – 23/12/57 a 22/04/62

 

(4 anos/8 meses)

8º Pastor: Alexandre Serrat – 24/02/63 a 03/65

 

(2 anos/1 mês)

9º Pastor: Ary Aníbal Silva – 19/01/66 a 19/07/68

 

(2 anos/ 6 meses)

10º Pastor: Abiude Basílio de Souza – 22/02/69 a 19/09/69

 

(7 meses)

11º Pastor: Ismael A. Oliveira (Interino) – 18/12/69 a 17/10/70

 

(10 meses)

12º Pastor: Aldemino Werdan Coelho – 23/10/71 a 23/03/74

 

(2 anos/5 meses)

13º Pastor: Abílio Rodrigues de Souza – 03/08/75 a 12/12/76

 

(1 ano/4 meses)

14º Pastor: Ary Marcharet (Interino) – 13/02/77 a 07/01/78

 

(11 meses)

15º Pastor: Everaldo Pereira França – 07/01/78 a 11/11/78

 

(10 meses)

16º Pastor: Ary Marcharet (Interino) – 10/02/79 a 05/01/80

 

(11 meses)

17º Pastor: Marcos Vicente da Silva – 05/01/80 a 28/02/82

 

(2 anos/1 mês)

18º Pastor: Miguel Silva – 10/07/82 a 22/01/83

 

(6 meses)

19º Pastor: Edir Pires da Silva – 22/01/83 a 15/02/90

 

(7 anos/ 1 mês)

20º Pastor: Salvador Alves Aguiar – 12/11/90 a 15/09/96

 

(5 anos/ 10 meses)

21º Pastor: Wilson Fernandes – 27/03/97 a 20/02/00

 

(2 anos/ 10 meses)

22º Pastor: Luciano Estevam Gomes – 23/12/00

 

Atual Pastor

De 2001 até hoje
Hoje a PIBARA possui 1073 membros e muitos frequentadores que estão se preparando para serem batizados. A média mensal é de 37 decisões e nos últimos 15 anos, a PIBARA está entre as igrejas que mais realizam batismos no estado.

A PIBARA é dirigida por Ministérios e procuramos equilibrar os propósitos bíblicos de missões, adoração, comunhão, discipulado e serviço, de forma igualitária e harmônica.

Hoje a PIBARA se localiza na Rua Professor Lobo, entre a Câmara Municipal e o SESC.

O objetivo de um espaço tão amplo é receber confortavelmente e em segurança, as pessoas que estão se entregando a Cristo. Sentindo acolhido, o crente servirá de forma madura e responsável, em um determinado Ministério, conforme o “Molde de Servo” de cada um, pois Ele nos ajuda a estarmos no lugar certo e pelas razões certas.

As Celebrações, os Grupos Pequenos e o CTC (Centro de Treinamento Cristão), formam o Coração da PIBARA. As Celebrações trabalham os propósitos de Adoração, Missão e Serviço; os Grupos Pequenos trabalham o propósito da Comunhão através dos mandamentos relativos ao relacionamento e o CTC tem como proposta trabalhar o propósito do Discipulado.

A meta da PIBARA é investir em vidas, salvando-as com a pregação do evangelho de Jesus e depois fazendo-os crescerem para se tornarem servos e servas maduros, comprometidos e equilibrados.

 

Curiosidades

  • Você sabia que até 1926 a PIBARA só tinha 35 membros?
  • Você sabia que em 1928 realizamos batismos no rio das Flores no Córrego do Sahy?
  • Você sabia que a PIBARA já possuiu um cemitério para sepultar os membros mortos por causa da perseguição ligiosa?
  • Você sabia que 2/3 da colheita de cereal eram da PIBARA que fazia convênios com os donos de terras que recebiam 1/3 da colheita?
  • Você sabia que em 1944 a PIBARA já tinha uma diaconisa chamada Alice Lopes Pimentel e que ela foi a primeira?
  • Você sabia que o Pr. Carlos Elof Svensson foi convidado para vir em Aracruz em 1945 para ser testemunha da ‘quebra do milho do alqueire’?
  • Você sabia que o Primeiro Templo para servir à PIBARA foi na rua José Alves da Costa, onde abrigava o cemitério dos evangélicos?
  • Você sabia que em maio de 1934 o Templo da rua José Alves da Costa foi reconstruído?
  • Você sabia que em 17 de dezembro de 1947 e 10 de agosto de 1948 foram recomendados, respectivamente, os irmãos Orivaldo Lopes e Belardim Pimentel às Instituições Teológicas a fim de se prepararem para o Ministério Pastoral?
  • Você sabia que em 13 de julho de 1952 a PIBARA votou a venda da propriedade de 30 m de frente e 70 m de fundos, com uma casa de 8 m de comprimento por 6 m de largura na rua José Alves da Costa para construir o Templo da rua rua José Alves da Costa e que a transação foi realizada com a prefeitura?
  • Você sabia que o irmão Job Correia da Rocha era responsável pela discoteca da PIBARA?